TOMANDO A DECISÃO CERTA EM MEIO À CRISE!

A maior parte das decisões que tomamos, fazemos sem consultar ao Senhor. 

Poderíamos evitar muitos transtornos se orássemos, se meditássemos mais na Palavra de Deus.

Não podemos agir por impulsos, por emoções, por pressões, por necessidades, ou pelas dificuldades que passamos.

Mas, temos que confiar no Senhor.

O texto abaixo nos traz uma grande lição: não agir sem a direção de Deus.

1 – E sucedeu que, nos dias em que os juízes julgavam, houve uma fome na terra; por isso um homem de Belém de Judá saiu a peregrinar nos campos de Moabe, ele e sua mulher, e seus dois filhos;
2 – E era o nome deste homem Elimeleque “meu Deus é Rei”, e o de sua mulher Noemi “graça; agradável”, e os de seus dois filhos Malom “doença; adoentado” e Quiliom “fragilidade; definhamento”, efrateus “Terra Frutífera”, de Belém “casa de pão; casa de alimento” de Judá “terra do louvor”; e chegaram aos campos de Moabe “desejo”, e ficaram ali.
3 – E morreu Elimeleque, marido de Noemi; e ficou ela com os seus dois filhos,
4 – Os quais tomaram para si mulheres moabitas; e era o nome de uma Orfa, e o da outra Rute; e ficaram ali quase dez anos.
5 – E morreram também ambos, Malom e Quiliom, ficando assim a mulher desamparada dos seus dois filhos e de seu marido.
6 – Então se levantou ela com as suas noras, e voltou dos campos de Moabe, porquanto na terra de Moabe ouviu que o Senhor tinha visitado o seu povo, dando-lhe pão.
Livro de RUTE 1:1-6

O que podemos aprender com Elimeleque e sua Família?

Atente para os eventos que se seguem:

I – Nos DIAS em que os JUÍZES JULGAVAM.

Nos dias em que os JUÍZES JULGAVAM a terra, esses juízes tinham certa autoridade em sua região em que estavam mais próximos. Mas de modo geral a terra não tinha um governante que assumisse a responsabilidade, ou seja, não havia um líder.

E quando não há um líder acontece o que nos diz o último versículo do livro de Juízes. “Naqueles dias não havia rei em Israel; porém cada um fazia o que parecia reto aos seus olhos” (Juízes 21:25).

A falta de autoridade/liderança é um problema muito sério, porque dá a cada um o direito de pensar e tomar suas decisões. É justamente por isso que Deus sempre quis governar o teu povo.

Deus sempre quis que seu povo ouvisse somente a sua voz, porque se fizessem isso teriam a terra daria seus frutos, e comeriam o melhor da terra. “Se quiserdes, e obedecerdes, comereis o bem desta terra” (Isaías 1:19).

Em NOSSOS DIAS há um forte paralelo com este período bíblico, pois há um fenômeno preocupante dentro das nossas denominações evangélicas, onde ao passo que arrebanhamos multidões, mas há um constante aumento de pessoas decaindo da graça, sofrendo de uma decadência espiritual, doutrinária, teológica e moral, e uma das principais razões para isso, é a INSUBMISSÃO do povo a sua liderança pastoral.

Certa feita o salmista orou e disse: “Tu me farás contemplar os caminhos da vida; na tua presença me encherás de alegria, com delícias perpétuas à tua direita” (Sl 16:11)

O anseio da alma de Davi, eram caminhos planos para andar, diretrizes na qual pudesse realmente acreditar, e compreendeu que somente em Deus encontraria.

Mas o caso é que aquele povo contemporâneo aos juízes, pela distância, ou até mesmo pela falta de ensinamento deles, acabaram tomando as suas próprias decisões.

II – Houve FOME na terra.

O nome Elimeleque significa, no hebraico, “Meu Deus é Rei”.

Embora Elimeleque soubesse que Deus era o Rei da vida dele, no momento em que em Belém chega a fome ele toma uma decisão.

A decisão de Elimeleque era reflexo dos dias em que vivia.

Em nossos dias não é diferente, algumas posturas que incitam decisões equivocadas.

Por tais razões há fome na terra, falta pão na casa do pão.

É curioso notar que o nome Belém no Hebraico quer dizer, “Casa do Pão”, ou “Casa do Alimento”.

Veja, na casa do pão faltou o pão, na casa do alimento faltou alimento. Era sem dúvida um momento de crise para eles. Crise tão terrível que não adiantava ter dinheiro, porque se veio a fome na terra, do que adianta ter dinheiro se não há alimento para se comprar?

À luz das escrituras o PÃO é símbolo da PALAVRA, e não apenas a palavra do intelecto, segundo a expressão comum entre os pregadores ‘pão do conhecimento”, mas também o pão que Moisés por revelação divina cita em Números 4:7 “Também sobre a mesa da proposição estenderão um pano azul; e sobre ela, porão os pratos, e os seus incensários, e as taças, e as escudelas; também o pão contínuo estará sobre ela.”

Este pão da proposição trata-se da presença do Senhor, por isso Jesus pode dizer: “…Na verdade vos digo que Moisés não vos deu o pão do céu, mas meu pai vos dá o verdadeiro pão do céu. Porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo. Disseram-lhe, pois; Senhor, dá-nos desse pão. E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome…” (João 6:32-35).

Elimeleque vai fazer o que um pai de família pensa em fazer no momento de crise, vai se mudar em busca de novas oportunidades para poder dar o melhor para sua família. Mas o final do versículo dois diz: “FICARAM ALI”.

O que levou este homem, Elimeleque, a tomar essa decisão de sair de sua terra? A fome?

Não, mas sim o medo da fome (leia o verso 21).

Mas em Judá havia muitas famílias. Porque só Elimeleque resolveu deixar Judá?

Elimeleque quando tomou a decisão de abandonar a Casa do Pão não tinha a intenção de se ausentar para sempre, mas o caso é que ele FICOU ALI.

Existem certas decisões que nós tomamos que na realidade não somos nós que decidimos, mas sim as pressões da vida, as pessoas, as circunstâncias, as frustrações.

Enfim decidimos por que um fator externo nos leva a isto.

Logo, não somos nós que decidimos, mas algo ou alguém nos leva a tomar decisões que vão determinar o sucesso ou o fracasso em nosso futuro.

Cuidado meu irmão, minha irmã com as decisões que você precisa tomar por esses dias, nunca tome uma decisão sem consultar a Deus e muito menos sob pressão.

Elimeleque tomou essa decisão movido por um fator externo: A FOME.

Mas esta decisão lhe custaria a própria vida e a vida dos seus dois filhos.

Sendo que o nome Elimeleque significa “meu Deus é Rei”. Logo ele era Seu súdito, como súdito temos que estar atento, tenho que obedecer.

Mas Elimeleque deixa o território de Judá do Hebraico significa “Terra do louvor”, deixa Belém do Hebraico significa “Casa do pão” e Efrata significa “Terra Frutífera”, para ir para Moabe que significa no Hebraico “Desejo”.

Veja que ele deixa a casa do pão em tempo de fome, isto é incoerente para um súdito de Deus. Isto o levou a pagar um alto preço, a própria vida.

Quando a pessoa se afasta da casa do pão, da terra dos louvores, da terra da frutificação, ele se aproxima do lugar de morte.

Cuidado ao deixar a terra do Louvor para seguir para (Moabe=Desejo).

Te pergunto quais são os teus desejos?

Jesus diz: “Eu sou o Pão da Vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede” (João 3:35).

III – Morreu Elimeleque, Malom e Quiliom. 

Elimeleque a princípio pensou que a melhor coisa a fazer era deixar sua terra e tentar a sorte numa terra desconhecida.

Foi por um caminho que parecia o melhor aos seus olhos, mas o final dele era a morte. (Leia Pv 14:12)

Com a morte de Elimeleque, seus dois filhos Malom e Quiliom se casam. Mas eles também seguem o mesmo caminho de seu pai, pois permanecem em Moabe, por quase 10 anos, e ali morrem.

Elimeleque como já sabemos significa “meu Deus é Rei”, mas ele deu a seus filhos o nome de Malom e Quiliom:

Malom na tardução do Hebraico significa “Doença, Adoentado”.

Quiliom significa “Ruína, Definhamento”.

Pode-se deduzir que Elimeleque não tinha sua mente em sintonia com Deus, cuidado com os NOMES que você está dando as circunstancias que você está vivendo, não se esqueça as suas palavras tem um grande poder.

Os erros de Elimeleque trazem sofrimento para sua família, morrendo ele e seus dois filhos.

Agora Noemi fica sem seu marido e sem seus dois filhos. Perdida numa terra estranha, trazendo feridas profundas em seu coração, até mesmo seu nome ela rejeita e quer mudá-lo para Mara significa “Amarga”, Triste”. (leia o verso 20)

Noemi no Hebraico significa “Amável, Formosa”.,

Se você é o comandante de seu lar, é aquele que toma as decisões, tenha cautela com o rumo que sua vida e da família pode tomar com suas decisões.

Existem decisões que podem afetar a sua vida, a vida de seus filhos e de amigos.

Não decida pela morte, mas pela vida. Jesus diz: Eu sou o caminho, a verdade e a Vida.

IV – Se Elimeleque tivesse esperado um pouco mais.

Elimeleque se precipitou, não demonstrou confiança em Deus, o seu REI, a precipitação não vem de Deus e não agrada a Deus, o salmista diz: “Esperarei no Senhor e terei minhas forças renovadas” (Is 40:31).

O Salmo 40:1 ao 4 diz: “Esperei com paciência pelo Senhor, e ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor. Também me tirou duma cova de destruição, dum charco de lodo; pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos. Pôs na minha boca um cântico novo, um hino ao nosso Deus; muitos verão isso e temerão, e confiarão no Senhor. Bem-aventurado o homem que faz do Senhor a sua confiança, e que não atenta para os soberbos nem para os apóstatas mentirosos”.

Noemi agora toma uma nova decisão: deixar a terra de Moabe e ir para Belém (casa de pão), para Judá (terra do louvor).

O que a motivou?

Ouviu que o Senhor havia visitado o seu Povo, dando-lhes Pão (leia o verso 6).

Sua decisão desta vez foi movida por uma graça de Deus. Ouviu que Deus havia visitado seu povo e agraciado com o pão, uma decisão deve ser tomada com a direção de Deus, por ouvir as coisas de Deus.

Conclusão:

Estar no centro da vontade de Deus, não significa estar isento de enfrentar períodos de instabilidade. Mas, sim, a certeza de um cuidado todo especial da parte de Deus.

Disse o salmista Davi: “Não serão envergonhados nos dias do mal, e nos dias da fome se fartarão” (Sl 37:19)

Nos dias de Abraão e Isaque, houve fome na terra, mas o Senhor os fez prosperar num tempo que os indicadores da economia apontavam uma depressão econômica.

Nos dias de José, quando a fome perdurou por sete anos na terra, os celeiros do Egito estavam repletos de trigo e cereal, graças a gestão do servo de Deus. De modo que, toda a casa de Jacó; ao todo 75 pessoas comiam o melhor da terra, e possuíram os melhores campos do Egito.

Muitos homens de Deus enfrentaram períodos semelhantes em seus dias, porém em cada geração, Deus se revelou de forma singular fartando-lhes a alma. Creia que o teu REI está no controle dessa situação que você está enfrentando.

Nos dias de Elias, Deus proveu pão e carne usando um corvo como garçom real. Quando cessou a água, providenciou uma viúva em Sarepta, e sob uma palavra profética houve um milagre de multiplicação que durou mais de três anos numa botija de azeite e numa panela.

O segredo de todos estes milagres é o mesmo; onde há um homem ou uma mulher no centro da vontade de Deus, há certeza de fartura.

Que Deus nos ajude a nos posicionarmos, e bênçãos virão sobre nossas casas e famílias.

“Que o SENHOR JESUS te ABENÇOE e te GUARDE, que o SENHOR JESUS faça RESPLANDECER o seu ROSTO em ti, e tenha MISERICÓRDIA de ti, que o SENHOR JESUS se LEVANTE ao teu FAVOR, e te dê a PAZ e a PROSPERIDADE” (Nm 6:24-26).

Seu irmão em Cristo, Pr. Francisco Miranda
Fundador e professor mestre do IBI (Instituto Bíblico Internacional)
Pastor auxiliar da AD Shalom, em Palmas/TO.

 

 

Francisco Miranda
administrator
Teologia24horas é uma PLATAFORMA ONLINE de Desenvolvimento Pessoal, Profissional e Ministerial, onde o aluno tem acesso ao CONTEÚDO dos CURSOS do IBI (Instituto Bíblico Internacional), a onde estiver, a hora e quando quiser…