O PROPÓSITO DO JEJUM À LUZ DA PALAVRA DE DEUS

No Refrigério Teológico de hoje quero meditar sobre JEJUM, um assunto que tem sido mal compreendida no meio cristão, o que tem provocado o surgimento de muitas posições conflitantes. Tomar textos isolados, fora do contexto, é perigoso e pode ocasionar distorções e até mesmo heresias.

Exatamente por essa razão que escrevo esse Refrigério Teológico, com a intenção de mostrar o que as Escrituras dizem a respeito, no desejo sincero de que a prática do JEJUM seja restaurada segundo os princípios estabelecidos por Deus em Sua Palavra.

Nesse Refrigério Teológico sobre JEJUM quero responder: O que é Jejum?, Quando Jejuar?, Pra que Jejuar?, Aonde Jejuar?, Como Jejuar?, Por que Jejuar?.

Nos originais, tanto no Hebraico (“tsôm”) traduzido por “pranto, luto e mortificar-se”, e no Grego (“nêsteuo” “nesteía”), com o significado de “abster-se voluntariamente do alimento, seco, vazio, sem nada”.

Jejum segundo o dicionário Aurélio é a “abstinência, total ou parcial, de alimentação ou bebidas pôr um certo período de tempo para fins específicos que podem ser por prescrição médica ou religiosa”.

Quando diz abster-se é o mesmo que conter-se, refrear-se, privar-se de alimento e/ou bebida, algumas pessoas, por prescrições médicas, devem privar-se de alguns alimentos, ou bebidas, ou qualquer outra coisa que seja necessária para tratamento ou exame.

Meu objetivo é falar a respeito do JEJUM BÍBLICO.

O jejum tem sido praticado pela humanidade em praticamente todas as épocas, nações, culturas e religiões. Pode ser com finalidade espiritual ou até mesmo medicinal, visto que o jejum traz tremendos benefícios físicos com a desintoxicação que produz no corpo.

Muitos cristãos hoje desconhecem o que a Bíblia diz acerca do jejum, receberam um ensino distorcido ou não receberam ensinamento algum sobre este assunto.

Creio que a Igreja de hoje vive dividida entre dois extremos: aqueles que não dão valor algum ao jejum e aqueles que se excedem em suas ênfases sobre ele.

Deus queira despertar-nos para a compreensão e prática deste princípio que, sem dúvida, é uma arma poderosa para o cristão.

Não há regras fixas na Bíblia sobre quando jejuar ou qual tipo de jejum praticar, isto é algo pessoal.

Mas a prática do jejum, além de ser recomendação bíblica, traz consigo alguns princípios que devem ser entendidos e seguidos.

A BÍBLIA ORDENA O JEJUM?
No Antigo Testamento, os judeus tinham um único dia de jejum instituído, que era o Dia da Expiação (Lv 23:27), que também ficou conhecido como “o dia do jejum” (leia Jr 36:6) e ao qual Paulo se referiu como “o jejum” (leia At27:9).

A primeira vez que aparece a prática do Jejum nas Escrituras é em Levítico 16:29, nesse texto a expressão “afligireis a vossa alma” é perfeitamente entendida pela grande e esmagadora maioria dos estudiosos como sendo sinônima de Jejum, principalmente quando o texto é lido em paralelo com Jeremias 36 em que o Dia da Expiação é chamado de Dia do Jejum.

“O Dia da Expiação é o único dia de jejum estipulado pela bíblia (Lv 16:29-31; 23:26-32; Nm 29:7-11). No entanto, o A.T. também se refere a muitos jejuns públicos especiais e particulares, em geral ligados com a oração, como sinal de luto (I Sm 31:13; II Sm 1:12), de arrependimento e remorso (II Sm 12:15-23; I Rs 21:27-29; Ne 9:1-2; Jl 2:12-13) ou para demonstrar preocupação séria diante de Deus (II Co 20:1-4; Sl 35:13; 69:10; 109:24; Dn 9:3).”

Assim, em princípio, o jejum era observado uma vez por ano pelos judeus. Com o passar do tempo a prática do jejum passou a ser mais constante, conforme veremos.

A Bíblia está cheia de menções ao jejum, fala não apenas de pessoas que jejuaram e da forma como o fizeram, mas infere que nós também jejuaríamos e nos instrui na forma correta de fazê-lo.

POR QUE JEJUAMOS
“Dizem: por que jejuamos nós, e tu não atentas para isso?”, por que afligimos nossas almas, e tu não sabes?, contudo no dia em que jejuas, prosseguis nas vossas empresas, e explorais todos os vossos trabalhadores” (Is 58:3)

A exemplo do texto acima a prática de um povo em conflito com seus princípios, surgem uma série de indagações sem respostas, quando surge alguém que conhece, os ensina, libertando-os do jugo da ignorância. (Jo 8:32)

QUAL O PROPÓSITO DO JEJUM
Gosto de uma afirmação a acerca do jejum que diz: “O jejum não muda a Deus. Ele é o mesmo antes, durante e depois de seu jejum. Mas, jejuar mudará você. Vai lhe ajudar a manter-se mais suscetível ao Espírito de Deus”. O jejum não tornará Deus mais bondoso ou misericordioso para conosco, ele está ligado diretamente a nós, à nossa necessidade de romper com as barreiras e limitações da carne. O jejum deixará nosso espírito atento pois mortifica a carne e aflige nossa alma.

O QUE FAZER QUANDO JEJUAMOS?
O texto que vamos utilizar como base para o desenvolvimento desta Palavra Pastoral é o texto Bíblico de Isaías 58 (leitura obrigatória), onde o Profeta fala sobre o “verdadeiro Jejum”.

Neste capítulo, o profeta, também conhecido como Evangelista do Antigo Testamento, narra sobre este tema, a fim de levar a verdadeira forma de jejuar, projetava um programa de paz entre Deus e a humanidade.

No início narrava ao povo uma ordenança que recebera de Deus para transmiti-los, que deveriam clamar em alta voz para que se fizesse conhecido os seus pecados e transgressões.

No segundo verso do mesmo capítulo, Deus prova seu amor e zelo para com seu povo, expressando por meio do profeta que o povo estava sendo assistido por Ele, dia a dia onde eles O tem procurado e tem prazer em saber sobre os Seus caminhos e em achegar-se diante D’Ele.

Podemos ver que nos dois primeiros versos o povo errava por não conhecerem a forma correta de adorar ao seu Deus.

Por Deus amá-los, enviou-lhes um profeta para anunciar-lhes que da forma que estavam fazendo era errado e que eles deveriam aprender para fazerem da forma correta.

Sabe, o jejum pode ser uma prática vazia se não for feito de maneira correta. Isto aconteceu nos dias do Antigo Testamento, quando o povo começou a indagar: “Por que jejuamos nós, e não atentas para isto? Por que afligimos a nossa alma, e tu não o levas em conta?” (Is 58:3a).

E a resposta de Deus foi exatamente a de que estavam jejuando de maneira errada: “Eis que, no dia em que jejuais, cuidais dos vossos próprios interesses e exigis que se faça todo o vosso trabalho. Eis que jejuais para contendas e para rixas e para ferirdes com punho iníquo; jejuando assim como hoje, não se fará ouvir a vossa voz no alto” (Is 58:3b,4).

Por outro lado, o versículo está inferindo que se observado de forma correta, Deus atentaria para isto e a voz deles seria ouvida.

CONSELHOS PARA OS INICIANTES NO JEJUM

Os novos iniciantes no jejum devem começar a treinar seu corpo antes de fazer jejum, por exemplo ficando só a manhã sem se alimentar, depois de mais uma semana se alimentando corretamente pode-se ir aumentando aos poucos a dosagem.

Também um treinamento de ficar sem comer determinados alimentos de que se está acostumado a comer, é saudável.

Abaixo estarei fazendo algumas orientações básicas para que o seu jejum venha se tornar um tempo com o Senhor muito mais significativo, agradável e espiritualmente recompensador.

Passo nº 1: Defina seu Objetivo 
Por que você está jejuando? Como começar, como conduzir o seu jejum,  irá determinar grandemente o seu sucesso.

Peça ao Espírito Santo que mostre claramente a sua direção e os objetivos para o seu jejum e oração. Isto irá capacitá-lo a orar mais específica e estrategicamente, de acordo com os objetivos de oração.

Faça disso uma prioridade no seu jejum.

Passo nº 2: Faça seu compromisso 
Saiba que tipo de jejum que você deve adotar.

Jesus deu a entender que todos os seus seguidores deveriam jejuar (Mateus 6:16-18; 9:14,15).

Para Ele a questão era quando os crentes iriam jejuar e não se eles jejuariam. Antes de jejuar, decida sobre os tópicos abaixo:

Qual será a duração do seu jejum:

1 (um) Dia = 24 horas
Esse é o JEJUM BÍBLICO  completo, como em Yom Kippur (abstinência total), ou seja, de um pôr do sol ao pôr do sol.

3 (três) Dias = 72 horas
Esse tipo de jejum a pessoa tem que se alimentar a cada 24h.

7 (sete) Dias = 168 horas
Esse tipo de jejum a pessoa tem que se alimentar a cada 24h.

21 (vinte e um) Dias = 504 horas
Esse tipo de jejum a pessoa tem que se alimentar a cada 24h.

40 (quarenta) Dias = 960 horas
Esse tipo de jejum a pessoa tem que se alimentar a cada 24h.

Os iniciantes devem começar lentamente até alcançar jejuns mais prolongados.

Que tipo de jejum Deus quer que você adote. Quanto tempo por dia você dedicará a oração e a Palavra de Deus.

Fazer esse compromisso com antecedência irá ajudá-lo a sustentar o seu jejum quando as tentações físicas e as pressões da vida tentarem fazê-lo abandonar o seu jejum.

Passo nº 3: Prepare-se Espiritualmente 
O fundamento básico do jejum é oração com arrependimento, ou seja, pecados não confessados irão bloquear as suas orações.

Aqui estão algumas sugestões que você pode fazer para preparar o seu coração:

a) Peça a Deus para ajudá-lo(a) a fazer uma lista abrangente dos seu(s) pecado(s), e quando digo pecado estou dizendo, chamar o pecado pelo nome e confessar cada pecado que o Espírito Santo trouxer a sua mente e aceite o perdão de Deus (leia Pv 28:13 e I João 1:9).

b) Procure obter o perdão de todos os que você ofendeu e perdoe a todos os que o feriram (Mc 11:25; Lc 11:4; 17:3,4).

c) Faça restituições à medida que o Espírito Santo lhe mostrar.

d) Peça a Deus para enchê-lo com o Seu Espírito Santo de acordo com a sua ordem em Ef 5:18 e a Sua promessa em I Jo 5:14,15.

e) Entregue a sua vida completamente a Jesus Cristo; recuse-se a obedecer a sua natureza mundana (Rm 12:1,2).

f) Medite sobre os atributos de Deus, Seu amor, soberania, poder, sabedoria, fidelidade, graça, compaixão, e outros (Sl 48:9,10; 103:1-8, 11-13).

g) Comece o seu tempo de jejum e oração com uma expectativa no seu coração (Hb 11:6).

h) Não subestime a oposição espiritual. Satanás muitas vezes intensifica a batalha entre o corpo e o espírito (Gl 5:16,17).

Passo nº 4: Prepare-se Fisicamente
Jejum requer precauções conscientes, ou seja, consulte o seu médico em primeiro lugar, especialmente se você toma alguma medicação ou tem uma enfermidade crônica, como: diabetes, gastrite, hipertensão, asma e outras.

Aconselho que se você tenha uma dessas enfermidades acima que NÃO faça esse jejum que estaremos realizando, o máximo que você possa fazer e realizar um sacrifício de ficar apenas algumas horas em abstinência parcial.

Algumas pessoas nunca devem jejuar sem a supervisão de um profissional.

Preparação física faz com que uma mudança drástica na sua rotina alimentar seja mais fácil, de tal modo que você possa concentrar toda a sua atenção para o Senhor em oração.

Não comece o seu jejum abruptamente. Prepare o seu corpo. Coma pequenas refeições antes de começar um jejum. Evite alimentos de alto teor de gordura e açúcar. Coma frutas e verduras cruas por dois dias antes de começar o jejum.

ENQUANTO VOCÊ JEJUA
Seu tempo de jejum e oração chegou. Você está se abstendo de todas as comidas sólidas/liquidas e está buscando ao Senhor.

Aqui estão algumas sugestões úteis a serem consideradas:

Evite medicações, mesmo as herbáceas naturais e homeopáticas, é claro que devem ser retiradas apenas com a supervisão do seu médico(a).

Limite as suas atividades 
Exercite-se moderadamente, faça uma breve caminhada de oração no ambiente do seu jejum (casa/templo).

Descanse o máximo que o seu horário permitir, prepare-se para um período de desconforto mental temporário como: impaciência, irritabilidade e ansiedade.

Espere algum desconforto físico, especialmente se o seu jejum de 3(três) dias ou mais, você poderá ter breves dores causada pela fome, tonturas ou algo “esquisito”. Para aqueles que gostam de tomar café, ao se abster pode causar cefaleia, a famosa “dor de cabeça”.

O mau estar físico pode incluir fraqueza, cansaço ou sonolência.

Os primeiros dois ou três dias são geralmente os mais difíceis, se o seu jejum for de 7(sete) dias.

A partir do momento que você prosseguir com o seu jejum, você irá experimentar uma sensação de bem-estar, tanto físico como espiritual principalmente.

Quando sentir a “dor-de-fome”, aumente a ingestão de líquidos, é claro a cada 24 horas.

Passo nº 5: Mantenha-se no Programa
Para um aproveitamento espiritual máximo, separe bastante tempo para estar sozinho com o Senhor. Ouça a Sua direção. Quanto mais tempo você passar com Ele, mais significativo será o seu jejum.

Período da MANHà
Comece o seu dia com louvor e adoração.
Leia e medite na Palavra de Deus, convide o Espírito Santo a trabalhar em você para querer e realizar a Sua boa vontade de acordo com Filipenses 2:13.
Convide Deus a usá-lo. Peça a Ele para mostrar a você como influenciar seu mundo, sua família, sua igreja, sua comunidade, seu país e assim por diante.
Ore para ter a visão de como Ele deseja usar sua vida e por poder para realizar a Sua vontade.

Período da TARDE 
Volte para a oração e a Palavra de Deus. Faça uma breve caminhada de oração.
Passe um tempo de oração intercessória pelos líderes de sua comunidade, da sua cidade, estado e da nação, pelas milhões de pessoas não alcançadas, por sua família e por suas necessidades especiais.

Período da NOITE
Fique um tempo sozinho, sem pressa, para “buscar a face de Deus”.
Se outras pessoas estiverem jejuando com você, encontrem-se para orar.
Evite a televisão e outras formas de distração que possam desviar o seu foco espiritual.
Quando possível, comece e termine cada dia ajoelhado com o seu cônjuge se você for casado(a) para um breve momento de louvor e agradecimento a Deus.
Períodos maiores com o nosso Senhor em oração e estudo da Sua Palavra são sempre melhores quando estamos sozinhos.

DICAS 
Se o seu JEJUM for acima de um 1(um) dia, consumir água de coco ou sucos a cada 24 horas, isso irá diminuir a sua “dor-de-fome” e fornecerá alguma energia natural do açúcar.

O sabor e o estímulo irão motivar e fortalecê-lo para continuar o jejum.

Os melhores sucos são feitos a partir de melancias, uvas, maças, repolhos, beterrabas, cenouras, salsões ou folhas de legumes verdes frescos.

Evite bebidas com cafeína, evite também os chicletes ou mentolados, mesmo que o seu hálito esteja ruim. Eles estimulam a ação digestiva do seu estômago.

Como experimentar e manter um reavivamento pessoal, peça para o Espírito Santo revelar qualquer pecado não confessado em sua vida.

Procure o perdão de todos aqueles que você tenha ofendido, faça restituições onde Deus o guiar.

Examine o motivo de cada uma das suas palavras e obras, peça ao Espírito Santo para guardar o seu caminho da complacência e da mediocridade.

Louve e agradeça ao Senhor continuamente, independentemente das circunstâncias, desenvolva dependência completa nEle em total submissão e humildade.

Recuse a obedecer a sua natureza carnal (Gálatas 5:16,17).

Estude os atributos de Deus.

Tenha sede e fome de justiça. (Mateus 5:6).

Ame a Deus com todo o seu coração, alma e entendimento (Mateus 22:37).

Aproprie-se da plenitude contínua e do controle do Espírito Santo pela fé, baseando-se na ordem (Efésios 5:18) e promessa de Deus (1 João 5:14,15).

Leia, estude, medite e memorize a Palavra santa, inspirada e infalível de Deus diariamente (Colossenses 3:16).

Ore sem cessar (I Tessalonicenses 5:17)

Jejue e ore por um período de 24 horas cada mês, pelo menos.

Procure compartilhar Cristo diariamente como um estilo de vida.

Decida a viver uma vida santa e piedosa, de obediência e fé.

CONCLUINDO

Jesus advertiu que haveria períodos em que o Espírito Santo nos atrairia mais para o jejum, e épocas em que quase não sentiríamos a necessidade de fazê-lo (Mt 9:15).

O jejum é algo que nós cristãos deveriam praticar mais, mesmo sem sentir nenhuma “urgência” para isto. Devemos ser sensíveis e seguir os impulsos do Espírito de Deus nesta área.

Isto vale não só para começar a jejuar, mas saber quando quebrar o jejum em casos de longa duração.

Decidimos jejuar! Provavelmente o cérebro amplificará a ansiedade por alimentos já nos primeiros momentos e durante todo período, já que para ele, “não se alimentar significa que o corpo está morrendo”, então é aumentado todas as sensações de fome e corta ou diminui suprimentos de energia a outras parte do corpo podendo causa diversas sensações.

Aconselhamos que quando jejuar não antecipe, enriqueça ou reponha refeições, alimente-se normalmente como não houvesse jejuado, pois jejuar no plano físico é queimar gordura em oferecimento a Deus (leia II Samuel 24:24), uma vez que deixamos de nos alimentar, o nosso corpo usa suas reservas para se manter (Levítico 3:3).

Neste ato estamos dizendo para o Senhor, que oferecemos a nossa própria vida, em forma de sacrifício vivo, santo, agradável e espontâneo (Rm 12:1) a Ele.

Saliento que qualquer outro tipo abstenção que não siga os padrões Bíblicos o quais foram mencionados até aqui, se oferecidos pelos santos ao Senhor, poderão recebido bastando agradar a Ele, mas serão outro tipo sacrifício ou adoração, (II Crônicas 33:16; Salmos 50:14), mas com certeza NÃO SERÁ UM JEJUM os moldes da inerrante palavra de Deus.

Encerro desafiando-o a praticar mais o jejum, e certamente você descobrirá que o poder desta arma que o Senhor nos deu é difícil de se medir com palavras.

A experiência fortalecerá aquilo que tenho dito. Que o Senhor seja contigo e te guie nesta prática! (João 4:31-32).

“Que o SENHOR JESUS te ABENÇOE e te GUARDE, que o SENHOR JESUS faça RESPLANDECER o seu ROSTO em ti, e tenha MISERICÓRDIA de ti, que o SENHOR JESUS se LEVANTE ao teu FAVOR, e te dê a PAZ e a PROSPERIDADE” (Nm 6:24-26).

Seu irmão em Cristo, Pr. Francisco Miranda
Fundador e professor mestre do IBI (Instituto Bíblico Internacional)
Pastor auxiliar da AD Shalom, em Palmas/TO.

 

Francisco Miranda
administrator
Teologia24horas é uma PLATAFORMA ONLINE de Desenvolvimento Pessoal, Profissional e Ministerial, onde o aluno tem acesso ao CONTEÚDO dos CURSOS do IBI (Instituto Bíblico Internacional), a onde estiver, a hora e quando quiser…